quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Diretores do Sesc visitam CEIR

Categoria: Valorização Social
Escrito por Assessoria de Comunicação


camceir

O diretor Regional do Sesc no Piauí, Francisco Campelo Filho, a diretora de Programas Sociais do Sesc, Ana Lúcia Rocha Oliveira e o coordenador Regional de Esporte, Lazer e Turismo do Sesc, Fernando Falcão, visitaram na manhã desta terça-feira (14), as instalações do Centro de Reabilitação (CEIR), em Teresina. O Centro é considerado modelo de reabilitação pelo Ministério da Saúde.

Acompanhados do superintendente Executivo do CEIR, Francisco Alencar, do superintendente Administrativo Financeiro, Walter Oliveira, do gerente de Reabilitação, Leonardo Raphael e da coordenadora do Projeto Pense Bem, Fabiana Gomes, os diretores do Sesc conheceram as atividades desenvolvidas no Centro.

Campelo Filho foi conhecer de perto as ações do Centro de Reabilitação, que trabalha com reabilitação física, auditiva, visual e intelectual. O CEIR pretende firmar uma parceria com o Sesc Piauí visando a utilização das dependências do Sesc para atividades esportivas dos reabilitandos.

A intenção do Centro de Reabilitação é melhorar os resultados no esporte dos reabilitandos do Centro, com ampliação das atividades de natação, basquete em cadeira de rodas e futebol para amputados.

Representantes do CEIR discutem parceria com o Sesc

Categoria: Educação em Saúde
Escrito por Assessoria de Comunicação

refdo

Representantes do Centro Integrado de Reabilitação (CEIR) participaram de uma reunião, na manhã desta segunda-feira (13), no Sesc Administração Regional. Eles foram recebidos pelo coordenador Regional de Esporte, Lazer e Turismo do Sesc, Fernando Falcão.

Francisco José Alencar, superintendente Executivo do CEIR, Childerico Robson, representante da Associação Reabilitar e a consultora da Associação Reabilitar, Ivani Gonçalves, discutiram acertos da proposta de parceria entre o CEIR e o Sesc. Inicialmente serão ofertadas atividades de natação, basquete sobre cadeiras de rodas e futebol para amputados.

A partir de 2018 deverão ser iniciadas as modalidades esportivas para portadores de deficiência visual e demais reabilitandos. A proposta é que sejam ofertadas aulas de judô, parabadminton, futebol para 7 e futebol 5 pessoas.

Ao falar das ações esportivas do Sesc, Fernando Falcão destacou que a entidade tem expertise incentivar a prática de atividades físicas e esportivas. A parceria entre o Sesc e a CEIR vai proporcionar a ampliação das atividades esportivas do Sesc que passa a oferecer atendimento para reabilitandos.

domingo, 12 de novembro de 2017

Paratleta concorre a prêmio “Atleta da Galera”; vote

O Comitê Paralímpico Brasileiro vai premiar o “Atleta da Galera”, no Prêmio Paralímpicos 2017, em São Paulo, com cerimônia transmitida ao vivo pelo SporTV. O paratleta Marcos Jeane, paciente do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), poderá ser o eleito com a ajuda de votação popular.


A votação ficará aberta até o dia 17 deste mês na página do Comitê Paralímpico Brasileiro no Facebook. Os três atletas mais citados disputarão o título de “Atleta da Galera” em nova votação, a ser realizada no site do Prêmio Paralímpicos 2017, a partir do dia 27 deste mês. O vencedor será conhecido nacionalmente no dia 4 de dezembro.

Para votar, siga os passos:

1° – Entre no Facebook: Comitê Paralímpico Brasileiro – CPB

2° – Clique na publicação: Atleta da Galera – Prêmio Paralímpicos 2017

3° – Preencha no campo vazio: Marcos Jeane – natação

Sobre o Marcos Jeane – o jovem de 24 anos, que teve suas pernas e braços amputados aos 17 anos, estreou neste ano no Circuito Loterias Caixa, evento organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, onde conquistou três medalhas de ouro na etapa Norte-Nordeste, em Recife, e o título de campeão brasileiro nos 50 metros peito da categoria sb3, na etapa Nacional, em São Paulo. É o primeiro paratleta do Piauí, treinando no Ceir, a chegar na final do principal evento paralímpico de atletismo, natação e halterofilismo do país.

Texto: Cláudia Alves – Comunicação Ceir


REPERCUSSÃO:













Sesc vai firmar parceria com o CEIR


Uma parceria entre o Sesc e o Centro Integrado de Reabilitação (CEIR) vai facilitar a vida dos pacientes do Centro. Na manhã desta quarta-feira, o diretor Regional do Sesc, Francisco Campelo Filho, recebeu diretores da CEI e representantes de ONGs que trabalham com reabilitação para discutir a parceria. 

A ideia é proporcionar o acesso aos pacientes do CEIR das entidades que atuam atendem pacientes em reabilitação aos serviços que o Sesc oferece na sua academia, clínica odontológica, OdontoSesc, Saúde Mulher, Educação em Saúde e atendimento do Setor de Nutrição. 

Participaram da reunião o superintendente Executivo do CEIR, o neurocirurgião, Francisco José Alencar, o superintendente Multiprofissional do CEIR, Aderson Luz e o representante da Associação Reabilitar, Childerico Robson. Além do diretor Regional do Sesc, Campelo Filho, participou da reunião a coordenadora Regional de Saúde e Assistência do Sesc, Eliana Mendes, o coordenador Regional de Esporte, Lazer e Turismo do Sesc, Fernando Falcão.

Assessoria de Comunicação



quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Paratleta chega à final do Circuito Loterias Caixa

Marcos JeaneO Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, recebeu a última etapa nacional do Circuito Loterias Caixa, nesse final de semana. A competição reuniu cerca de 900 atletas de todo o país; um deles, do Piauí.
Marcos Jeane treina no Centro Integrado de Reabilitação (Ceir) há pouco mais de um ano e carrega o título de campeão brasileiro nos 50 metros peito da categoria sb3. É o primeiro paratleta do Ceir a chegar na final do principal evento paralímpico de atletismo, natação e halterofilismo do país, competição organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinada pelas Loterias Caixa.

Na etapa Norte-Nordeste, em Recife, Marcos fez a sua estreia, subindo três vezes ao lugar mais alto do pódio, onde conquistou a classificação nacional, etapa em que garantiu o título de campeão em São Paulo.

De volta ao Circuito, o paratleta não subiu no pódio, mas trouxe lição para casa. “Não foi como eu queria, mas é assim mesmo. Dei o meu melhor. Tudo na vida tem o seu dia e na próxima vez vou partir para cima. Amei ter participado da competição”, conta.

Marcos Jeane ficou em quarto lugar nos 50m livres, duas posições à frente de atleta da AACD; em sexto lugar nos 100m livres; e foi desclassificado nos 50m peito.

“Os resultados não foram como o esperado, mas os tempos de prova foram bons. Dessa vez o psicológico pesou um pouco mais, mas valeu o aprendizado. Ele continua líder no ranking nacional de 50m nado peito na categoria sb3. Agora é esperar o ano que vem e que possamos melhorar tanto o seu condicionamento físico como o psicológico para chegar com mais força”, pondera o treinador Childerico Robson.

Paratletas do Ceir, pacientes em reabilitação no Centro, já conquistaram 28 medalhas em edições do Circuito Loterias Caixa, sendo 17 ouros, 8 pratas e 3 bronzes.

As idas do Marcos Jeane às etapas nacionais contaram com o apoio da Secretaria Estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid).

Texto: Cláudia Alves – Comunicação Ceir

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Paratletas são homenageados pelo Governo do Estado com medalhas da Ordem do Mérito Renascença


Em noite festiva pelos 195 anos do Piauí, o Theatro 4 de Setembro foi o palco de homenagem feita pelo Governo do Estado a dois paratletas medalhistas piauienses: Marcos Jeane Santos da Silva e Naira Maria Soares Linhares. Durante a solenidade, nessa quinta-feira (19), o governador Wellington Dias entregou aos atletas insígnias e diplomas da Ordem Estadual do Mérito Renascença.

Os dois paratletas, que receberam a honraria na categoria Grão-Mestre, foram muito aplaudidos pelo público presente na cerimônia. Marcos Jeane, há três anos sendo atendido no Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), conquistou, recentemente, três medalhas de ouro na Etapa Norte-Nordeste do Circuito Loterias Caixa. O paratleta é o atual campeão e líder no ranking nacional da modalidade 50 metros de nado peito (SB3).

“Estou muito feliz pela homenagem recebida pelo governador. Tenho muito orgulhoso de estar representando o Piauí”, revela. Outra homenageada, Naiara Maria Soares Linhares está no Ceir há nove anos. A paratleta, que também conquistou três medalhas de ouro e uma de prata na mesma competição disputada por Marcos Jeane, reconhece a importância da preparação recebida.

“Pra mim, foi maravilhoso receber essa homenagem, porque nos deu um ânimo a mais para continuar. A gente tem o talento para o esporte, mas, sem uma boa base de treinadores, não conseguiríamos nos destacar tanto. Agradeço a todos os profissionais que estão por trás disso: a Slânia, a Gabriela e o Childerico. O mérito também é deles. Estou muito feliz”, afirma Naiara.

Para o treinador e supervisor da equipe de Reabilitação Desportiva do Ceir, Childerico Robson, essa honraria deixou todos muito orgulhosos. “Acredito que o Marcos e a Naiara estão sonhando com isso, com esse reconhecimento. Graças a Deus, eles estão estavam muito felizes e realizados”, destaca.

O governador Wellington Dias fez um resgate histórico da luta dos piauienses no episódio da independência do Brasil e ressaltou que o Estado é, hoje, um lugar de oportunidades. “Nós precisamos, cada vez mais, sonhar, acreditar e lutar pelo sonho. Então, nesse 19 de outubro, eu quero dizer a vocês que continuo acreditando no Brasil e continuo acreditando no Piauí”, diz.
Marcos Jeane e Naiara Linhares Robson Jeane recebe a honraia

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Time do Ceir é vice-campeão na II Copa Nordeste de Futebol para Amputados



futebol para amputados ceir
O time de futebol para amputados do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir) viajou ao Ceará para representar o Piauí na II Copa Nordeste de Futebol para Amputados e trouxe para casa, pela segunda vez, o título de vice-campeão da competição.

A Copa foi realizada no último final de semana, na cidade de Maracanaú, e reuniu equipes do Rio Grande do Norte, Ceara ,Bahia, São Paulo e Piauí. “Foi uma disputa acirrada, mas vencemos o time da Bahia de 2 a 1, no jogo decisivo, e garantimos o segundo lugar na competição”, diz o treinador Childerico Robson, reabilitador desportivo do Ceir.
O time de futebol para amputados do Centro de Reabilitação é formado por 12 atletas pacientes da instituição. A modalidade é uma das que integram o Ceir Esportes, junto com a natação, capoeira e basquete em cadeira de rodas, praticados no Ceir; e do tiro com arco e parabadminton, atividades desenvolvidas com parceiros.

Parabadminton

parabadmintonHá um ano, a Auricelia Nunes conheceu o parabadminton, esporte que a tem levado longe. Dona de 23 medalhas, a paratleta ficou nas oitavas de final do Parabadminton Development Camp, competição realizada neste mês em Lima, no Peru, que reuniu competidores de 11 países. Auricelia é a única piauiense na Seleção Brasileira de Parabadminton. 


Texto: Cláudia Alves – Comunicação Ceir

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

#CeirEsportes I Paratleta é campeão brasileiro

Mais de 200 paratletas de todo o país participaram da segunda etapa Nacional do Circuito Loterias Caixa, realizado nesse final de semana, em São Paulo. A competição contou com um piauiense, que trouxe para casa o título de campeão brasileiro nos 50 metros peito da categoria sb3.

Marcos Jeane (1) DSC_0018 Marcos Jeane  (1) Marcos Jeane  (2)

Marcos Jeane treina há pouco mais de um ano no Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), onde faz tratamento, e deixou para trás paratletas de grandes Centros, como a AACD, e o medo de encarar uma competição nacional.

“No início eu fiquei bastante nervoso e não fui bem na primeira prova. Mas no segundo dia, acreditei e consegui. Agora é continuar treinando para as próximas etapas”, conta Marcos Jeane, que ficou em 4° lugar nos 50 metros livre da categoria s4, mas conquistou ouro nos 50 metros peito da categoria sb3.

O paratleta está classificado para a fase final do Circuito Loterias Caixa, que acontece em outubro, em São Paulo. Essa competição é o mais importante evento paralímpico de atletismo, natação e halterofilismo do país, organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pelas Loterias Caixa, e abre as portas para competições mundiais.

“Estavam na competição os melhores paratletas do país. E o desempenho do Marcos foi espetacular, superou as minhas expectativas. Vamos intensificar os treinos para voltarmos com mais força, velocidade e desempenho na final”, destaca o treinador Childerico Robson, reabilitador desportivo do Ceir.

A ida do Marcos Jeane ao Circuito contou com o apoio da Secretaria Estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid) e da Fundação dos Esportes do Piauí (Fundespi).

Futebol para amputados

No final desta semana, o time de futebol para amputados do Ceir disputa com o Corinthians na II Copa Nordeste de Futebol para Amputados, em Fortaleza. O time é o atual vice-campeão da competição.

Texto: Cláudia Alves – Comunicação Ceir



Paratleta do Ceir representa o Piauí em São Paulo

O paratleta irá competir neste sábado (5), no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, nos 50 metros peito e livre.

Divulgação Ceir
O Ceir Esportes é uma marca que tem sido aposta do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir) e revelado talentos do paratletismo piauiense. Pela primeira vez, um paratleta da instituição irá representar o Piauí na etapa Nacional do Circuito Loterias Caixa, que acontece neste final de semana em São Paulo.

É o Marcos Jeane, que estreou neste ano na etapa Norte-Nordeste do Circuito Loterias Caixa, que aconteceu em abril no Recife, conquistando três medalhas de ouro na natação e a classificação para a etapa Nacional. “Quando eu comecei na natação, a tinha somente como uma terapia. Hoje eu a tenho como um incentivo a buscar sempre mais e a superar os meus próprios limites”, diz Marcos Jeane, de 24 anos, que aos 18 teve as pernas e braços amputados por conta de complicações de uma meningite.
O Circuito Loterias Caixa é o mais importante evento paralímpico de atletismo, natação e halterofilismo do país, organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pelas Loterias Caixa. Somente na etapa Norte-Nordeste da competição, paratletas do Ceir já conquistaram 28 medalhas, sendo 17 ouros, 8 pratas e 3 bronzes.

“Em todas as vezes que competimos, nossos atletas se classificaram para a etapa Nacional, mas por falta de apoio não conseguíamos seguir na competição. Mas desta vez, com o apoio da Fundespi e da Seid, o Marcos tem sido a nossa aposta”, comenta o treinador Childerico Robson.

O paratleta irá competir neste sábado (5), no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, nos 50 metros peito e livre. E terá o último treino nesta quinta-feira (3), no Centro Integrado de Reabilitação.

Ceir Esportes

É na capoeira, natação, basquete em cadeira de rodas, futebol para amputados – além do tiro com arco e parabadminton, atividades desenvolvidas com parceiros –, que pacientes, pessoas com deficiência físico-motora e intelectual, têm se transformado em paratletas, com o sonho de chegar ao lugar mais alto do pódio e têm chegado. No Ceir, o esporte tem revelado grandes talentos, que conquistam mais do que medalhas e títulos: a superação de desafios e os seus próprios limites.

Autoria: Cláudia Alves




Veja também:










domingo, 14 de maio de 2017

Vista-se de Gentileza

Um projeto desenvolvido pelo Instituto Dom Barreto (IDB) está aproximando alunos do 7° ano da instituição à realidade da pessoa com deficiência no Piauí por meio do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir).

Nesta sexta-feira (12), um grupo formado por pacientes e familiares, representantes e voluntários do Ceir foi ao IDB para uma troca de experiências que contou com depoimentos e roda de capoeira.

“Quando eu tinha 16 anos sofri uma meningite que me deixou com pernas e braços amputados”, conta Marcos Jeane. “Você tem uma vida normal e do dia para a noite ela muda completamente”, complementa Ingred Lopes, que por sofrer um acidente de escada no ano passado ficou tetraplégica.

Marcos e Ingred têm a mesma idade, 23 anos, e histórias de vida que deixaram os alunos, que lotaram o ginásio da escola, aos aplausos e admiração. Após os depoimentos, alguns puderam fazer perguntas e tirar dúvidas.

Mas a surpresa do encontro não foi só essa: crianças cadeirantes e com paralisia cerebral puxaram uma roda de capoeira com os estudantes, que entraram no ritmo e no gingado, jogando com os pacientes uma dança que vai além da capoeira, pois trata de inclusão e troca de gentilezas.

“Somos duas instituições que abraçamos causas nos vestindo de gentilezas. Essa é uma parceria que está nascendo e plantando frutos para a sociedade”, conta o médico Benjamim Pessoa Vale, presidente voluntário da Associação Reabilitar, entidade social que administra o Ceir.

Na próxima quarta-feira, dia 17 de maio, as instituições realizam mais uma ação do Projeto “Vista-se de Gentileza”. As mães atendidas pela Clínica de Microcefalia do Ceir vão ganhar uma festa, que será realizada a partir das 16h40, no auditório do Centro.

Confira algumas fotos:

DSC_0008 DSC_0047 DSC_0060 DSC_0016


É ouro I Pacientes da natação conquistam ouros em Recife

Nesse final de semana, foi realizada em Recife a etapa Norte-Nordeste do mais importante evento paralímpico de atletismo, natação e halterofilismo do país: o Circuito Loterias Caixa, evento organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pelas Loterias Caixa. A competição contou com a participação de dois paratletas piauienses na natação.

Aos 23 anos, Marcos Jeane fez sua estreia subindo três vezes ao lugar mais alto do pódio. Com braços e pernas amputadas devido a complicações de uma meningite, o piauiense, natural de Corrente, competiu em três provas: 50 metros peito e livre e 100 metros livre, passando na frente dos adversários e trazendo as medalhas de ouro para casa.

Do outro lado, estava Nayara Linhares que, aos 24 anos, já coleciona mais de 20 medalhas em seis anos de competição. A paratleta, que é cadeirante por conta de uma paralisia cerebral, conquistou três ouros e uma prata em quatro provas, 50 metros costas e livre e 100 metros livre e peito.

O resultado é fruto de um trabalho de reabilitação aliado ao esporte desenvolvido no Centro Integrado de Reabilitação (Ceir). “Nós atuamos com uma reabilitação desportiva que objetivo o tratamento do paciente, mas temos descoberto talentos e trabalhado por eles”, comenta o educador físico Childerico Robson.

Os paratletas conquistaram índices para a etapa nacional da competição, que contou, nessa edição, com mais de 400 participantes.

Confira algumas fotos:

Nayara Linhares no pódio Marcos Jeane no pódio Marcos Jeane e Nayara Linhares Marcos Jeane e Nayara Linhares no pódio