terça-feira, 29 de outubro de 2019

Paratleta do Ceir conquista medalha no Campeonato Brasileiro de Natação

  A paratleta do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), Naiara Linhares, foi bronze nos 100 metros peito sb4 nesse fim de semana, durante o Campeonato Brasileiro de Natação, realizado no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. A competição reuniu os melhores atletas do país de acordo com o ranking nacional
  Além da medalha, a piauiense ainda cravou 2’54″77, melhorando sua marca em 8 segundos. “Esta conquista veio para fechar o ano com chave de ouro. Superamos todas as dificuldades, elevamos o nível do treinamento e a resposta não podia ser diferente: baixou mais 8 segundos no tempo dela, atingindo a marca que esperávamos. Além disso, ela se credenciou para pleitear uma bolsa-atleta federal. Estamos muito satisfeitos. É uma conquista não só dela, mas de todos da Associação Reabilitar, do Ceir e de todos que acompanham, acreditam e apostam no nosso trabalho e no talento da Naiara”, diz Childerico Robson, educador físico e treinador da paratleta.

  A classificação dos participantes foi conseguida através do ranking nacional, cuja pontuação é obtida em competições qualificadas. Os atletas atingiram suas marcas em competições nas regionais – que foram em número de quatro (SP em fevereiro, Norte-Nordeste em março, Centro-Leste e Rio-Sul em abril) – ou nas duas etapas nacionais do Circuito no CT Paralímpico – realizadas em maio e julho.

Paratleta do Ceir vai representar o Piauí no Campeonato Brasileiro de Natação

  A paratleta do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), Naiara Linhares, viaja, nesta quinta-feira (24), para representar o Piauí no Campeonato Brasileiro de Natação, que ocorrerá de 25 a 27 de outubro, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. A competição encerra a temporada 2019 da Natação e conta com 317 atletas inscritos.

  A qualificação no Brasileiro foi alcançada pelo excelente resultado na etapa regional do Circuito Loterias Caixa, em março, em Sergipe, onde a paratleta conquistou o bronze nos 100 metro peito. Na mesma competição foi prata nos 50 metros livre e 100 metros costas e quarto lugar nos 50 metros costas.

“Essa é a última competição do ano e somente os oito melhores de cada prova têm o direito de participar. Entramos no ranking dos melhores com o tempo do começo do ano, evoluímos nossa marca e, agora, nossa expectativa é trazer um resultado expressivo ou até mesmo subir no pódio. Estamos finalizando a parte do treinamento com toda força e iremos fazer o nosso melhor nessa competição”, diz Childerico Robson, educador físico e terapeuta na Reabilitação Desportiva do Ceir e da Associação Reabilitar.

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Exército premia melhores colocados na Corrida do Soldado

..... O professor Childerico Robson, do Grupo Iê Berimbau, coordena o Projeto Novos Titãs, voltado para crianças e jovens atendidos pelo Centro Integrado de Reabilitação (Ceir). Segundo ele, o grupo topou o desafio de abrir a corrida e inspirar os corredores. Após a competição, o grupo também fez uma roda de capoeira e integrou crianças e atletas. 

Grupo de capoeira Novos Titãs. (Foto: Elias Fontenele/O Dia)
"Procuramos oportunizar e mostrar para a sociedade que não existem barreiras e nem limitações. A gente procura um potencial nessa meninada. Se você busca aquilo que no seu parceiro é eficiente, você não vai estar percebendo as deficiências dele. Então viemos energizar e inspirar os corredores a darem o seu melhor. Sabemos que quem vem pra corrida é porque quer dar o seu melhor, quer fazer o menor tempo, quer terminar o percurso com tranquilidade, então a gente vem sempre no início das corridas para inspirar e trocar essa energia e no final a gente costuma fortalecer nossa participação com uma roda de capoeira, para que o público também veja um pouco mais do nosso trabalho", afirma.

FONTE: www.portalodia.com   - Matéria completa

terça-feira, 30 de julho de 2019

Naiara Linhares garante três bronzes nas Paralimpíadas Universitárias

No total, o Piauí conquistou cinco medalhas, sendo duas pratas e três bronzes na competição.


  O Piauí teve duas atletas participando das Paralimpíadas Universitárias 2019, que aconteceu no Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo. Auricélia Nunes (parabadminton) e Naiara Linhares (natação – Ceir). Ao total foram cinco medalhas: duas pratas e três bronzes. Naiara conquistou três bronzes, e de quebra baixou seu tempo em quase 10s garantindo índice para o Nacional.

Além de garantir três bronzes, Naiara ainda baixou significativamente seu tempo em uma das provas - Foto: Divulgação
  Naiara Linhares é um dos principais nomes na natação entre paratletas do estado, mas esse ano caiu pouco nas piscinas representando o Piauí por conta da falta de apoio. Além de garantir três bronzes, Naiara ainda baixou significativamente seu tempo em uma das provas. Foram quase 10 segundos a menos e com isso conseguiu índice para disputar o Brasileiro da modalidade.

Por: Pâmella Maranhão - Jornal O Dia

terça-feira, 23 de julho de 2019

CAPOEIRA EFICIENTE ENCANTA VISITANTES DA PRAIA DE VERÃO



  A Praia de Verão do Teresina Shopping foi presenteada na noite dessa última sexta-feira (19) com a apresentação de capoeira do grupo Novos Titãs. Formado por crianças que possuem algum tipo de deficiência, o Projeto Capoeira Eficiente abrilhantou a Nossa Praia emocionando todos os presentes por meio de toda dedicação e interação por meio do esporte.

  Em agradecimento, o professor responsável Childerico Robson reforçou a importância do espaço e dos familiares presentes. “Nós somos o grupo Iê berimbau e esse é o projeto que estamos inserindo dentro do grupo. Ele feito por todos vocês, mães e pais. Obrigado pessoal do Teresina Shopping pelo convite. Volto a frisar: nem todo herói usa capa”, declara o professor.

  Durante a participação na Praia de Verão, as crianças encantaram e reforçaram que o evento busca contemplar todas as pessoas que têm algum tipo de deficiência, levando alegria e diversão para elas e para os presentes. Francisco Herbet, aluno e colaborador do evento, destaca que a ação gera resultados positivos.


“As crianças se sentem acolhidas e integradas dentro da roda de capoeira. Traz muita autoestima também, tanto para as crianças quanto para os parentes. Fazemos essas ações de coração e sentimos que dá resultado quando vemos o sorriso delas. É algo que não tem preço. A intenção do nosso grupo é expandir para que possamos alcançar mais pessoas”, ressalta Francisco.

  O aluno Wagner, participava de um campeonato quando sofreu um impacto na perna, que levou ao surgimento de um tumor maligno e posterior amputação. Ele agradece o espaço na Praia de Verão pelo evento de inclusão. “Esses eventos são importantes e representam muito para mim. Ficar em casa me deixa triste e desanimado. Estar no meio da capoeira me renova”, declara Wagner.

  O pequeno Kauã Vitor é sempre contagiado pela magia que é jogar capoeira. Ansioso pelo evento, ele contou que estava muito animado. “Estou gostando muito daqui e o que eu mais gosto na capoeira é de dançar”, entusiasmado, ele externou.