segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Pacientes do CEIR participam de batizado e troca de cordas de Capoeira

Por Eduardo Marchão

Superação e reconhecimento através do esporte. Esses foram os sentimentos estampados no rosto dos 24 pacientes do Centro Integrado de Reabilitação (CEIR) – que praticam capoeira - durante o batizado e troca de cordas de capoeira nesse sábado (25). O evento contou com a participação de dez grupos de capoeira de Teresina.

Realizado na Unidade Escolar Profª Maria do Carmo Reverdosa da Cruz, bairro Renascença, zona Sudeste de Teresina, o V Batizado e Troca de Cordas dos pacientes do Ceir, ocorreu juntamente com o VII Batizado e Troca de Cordas do Grupo Iê Berimbau, e faz parte das comemorações da Semana da Consciência Negra.

A alegria era visível nos olhos do pequeno Marcus Vinícius, de 3 anos, que após cinco meses no Grupo de Capoeira do Ceir, conseguiu, finalmente, a primeira corda. “O batizado foi um momento maravilhoso”, relata a mãe de Marcus Vinícius, Marília Amorim.

“Meu filho sofre de paralisia cerebral, mas desde que começou o tratamento no Ceir tem melhorado bastante a coordenação motora e isso tem me ajudado muito também. Vinícius faz arte, fonoaudióloga e piscopedagogia, mas a capoeira é que ele mais gosta de fazer”, ressalta Marília.

O ritual de batizado e a troca de cordas é um momento simbólico que representa uma ascensão dentro do esporte, baseada na maturidade dos alunos, na frequência e tempo de pratica da capoeira.

De acordo com coordenador do setor de Reabilitação Desportiva do CEIR, Childerico Robson, o evento de batizado e troca de cordas para os pacientes vem abrilhantar e fechar com chave de ouro o excelente ano que os jovens da capoeira tiveram.

“Este evento serve para somar as energias dos nossos jovens para mostrar que a capoeira não é só uma luta, capoeira é cultura, é ginga, é musicalidade e tudo isso tem sido muito importante no tratamento e na reabilitação desses jovens”, destaca Childerico Robson.

Na última quinta-feira (21), o Centro Integrado de Reabilitação (CEIR) se consagrou como o grande vencedor do Prêmio Piauí de Inclusão Social 2013. O prêmio foi conquistado pelo setor de Reabilitação Desportiva do centro, que disputou com 24 outras iniciativas de inclusão social.

Atualmente, a capoeira do Ceir conta com 35 pacientes, com idade entre um ano e meio e 25 anos. A Reabilitação Desportiva do Ceir atende uma média de 150 pacientes e oferece a prática de esportes em modalidades como natação, futebol, basquete e capoeira.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

CEIR é o campeão do Prêmio Piauí de Ação Social


A Reabilitação Desportiva do Centro Integrado de Reabilitação - CEIR disputou o Grande Prêmio Piauí de Inclusão Social com 24 outras iniciativas de inclusão social que foram retratadas durante todo o ano em uma série de reportagens publicadas no Jornal Meio Norte, veiculadas pela Rede Meio Norte e pelo meionorte.com.

O supervisor da Reabilitação Desportiva do Ceir, o educador físico Childerico Robson, disse que ficou muito emocionado com a conquista do prêmio como supervisor. “A conquista foi de grande valia para premiar um trabalho que este ano tiveram altos e baixos, mas com muita dificuldade, conseguimos alcançar bons êxitos”, declarou.

A Reabilitação Desportiva do Ceir atende uma média de 150 pacientes, dentre os quais são selecionados nas mais diversas modalidades. “Tentamos conquistar níveis nacionais e internacionais, também a nível local em apresentações, como a capoeira, que abre as portas do Ceir para o mundo. É um trabalho bem diferenciado, é um trabalho quase exclusivo”, falou Childerico Robson.

O Ceir acaba de quebrar sua meta ao fazer 500 mil atendimentos em cinco anos. O coordenador do Ceir, o médico Benjamin Vale, afirmou que a entidade recebeu o Prêmio Piauí de Inclusão Social com muita alegria. "É um projeto que engrandece o nosso Estado naquilo que é mais importante, a ajuda aos outros", falou Benjamin Vale.

Para a realização do Prêmio Piauí de Inclusão 2013, o Sistema Meio Norte de Comunicação contou com o apoio de parceiros como a Federação das Indústrias do Estado do Piauí (Fiepi), Banco do Brasil e ainda o Governo do Estado.

FOTOS: Kelson Fontinele, Moises Sabá e David Carvalho
FONTE: www.meionorte.com

9° Prêmio de Inclusão Social revela vencedores. CEIR é um dos concorrentes

src=/ckfinder/userfiles/images/premioinclusao.jpg
    
O Piauí conhecerá na noite de hoje (21) as melhores iniciativas piauienses do ano de 2013, na área de inclusão social. Elas receberão o Prêmio Piauí de Inclusão Social, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a partir das 20h. A festa de premiação será transmitida ao vivo pela TV e portal Meio Norte.

O Centro Integrado de Reabilitação (Ceir) concorre na categoria organização não-governamental, por conta do trabalho de reabilitação desportiva feito em prol de crianças e adolescentes com dificuldades de locomoção. Clique aqui para rever a reportagem feita para a premiação sobre o trabalho: http://goo.gl/cSSDce.

A solenidade será comandada pela jornalista Maia Veloso.  Os jornalistas Ricardo Moura Fé e Cinthia Lages farão links ao vivo direto do auditório da OAB, mostrando a expectativa de cada um deles e a felicidade dos vencedores.

Ao longo deste ano, o Sistema Meio Norte de Comunicação mostrou importantes iniciativas voltadas para a busca da inclusão social, tanto em Teresina como em outros municípios do Estado. Elas foram apresentadas aos leitores e telespectadores através de matérias especiais veiculadas no Jornal Meio Norte, no Portal meionorte.com e na TV Meio Norte, às quintas-feiras, no período de 2 de maio de 2013 a 31 de outubro de 2013.

Das 25 iniciativas que concorreram ao prêmio, foi escolhida uma de cada categoria, totalizando as cinco que receberão o prêmio na noite de hoje. O prêmio é oferecido às categorias Empresas, Organizações Governamentais, Organizações Não-Governamentais, Cooperativas/Associações e Empreendedores Individuais.

As experiências selecionadas serão premiadas com Troféu de Inclusão Social, para as vencedoras em cada categoria; Medalha para as segundas e terceiras colocadas em cada categoria; Certificado de Inclusão Social para todas as experiências divulgadas.

O julgamento das experiências ficou a cargo de uma Comissão Julgadora convidada pela Fundação Cepro, composta por 11 membros representantes de instituições como Universidade Federal do Piauí (UFPI) Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Sistema Nacional de Emprego (Sine), Sest/Senat, Sesc/Senac, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) e Universidade Estadual do Piauí (Uespi).

Na sua nona edição, o Prêmio Piauí de Inclusão Social, de iniciativa do Sistema Meio Norte de Comunicação, conta com o apoio de parceiros como a Federação das Indústrias do Estado do Piauí (Fiepi), com o Banco do Brasil e ainda com o Governo do Estado, parceiro desde edições anteriores do prêmio.