terça-feira, 17 de maio de 2016

Antes de pegar Bota-PB, River ganha visita de crianças de projeto social

Tarde no CT é especial para grupo de jogadores que passam o dia com atividades ao lado de crianças com deficiência: "É maravilhoso sentir a felicidade delas", diz Rafael

Por 
Teresina

River-PI ganha visita de crianças no CT Afrânio Nunes (Foto: Joana D'arc Cardoso)Jogadores do River-PI ganham visita especial antes de embarque para João Pessoa (Foto: Joana D'arc Cardoso)
Na tarde desta segunda-feira no CT do Galo, uma visita especial animou os jogadores do River-PI que têm uma partida decisiva contra o Botafogo-PB pela Copa do Brasil fora de casa nesta quarta-feira. Crianças com deficiência que fazem parte de um projeto social de capoeira viveram momentos de inclusão. A turma tinha o sonho de conhecer o grupo de atletas do Galo. E tiveram o desejo realizado. Para os atletas do Galo, uma sensação indescritível e de ânimo a mais para impulsionar o time na busca pela classificação na terceira fase da Copa do Brasil. 

- É maravilhoso sentir a felicidade dessa garotada e ver a alegria no rosto de cada uma dessas crianças. É um prazer. Agora é o momento de descansar um pouco. Temos jogos na quarta e no domingo, numa maratona. Temos que passar por cima dessas dificuldades. É isso. Vamos descansar um pouco e buscarmos o resultado fora de casa – comentou Rafael Araújo, autor de gol na vitória do River-PI sobre o Altos, no jogo de ida da final do Campeonato Piauiense, no domingo. 


Rafael falou sobre o desafio de quarta-feira, quando o River-PI começa perdendo para o Belo por 1 a 0 no jogo da volta na Copa do Brasil. 



- Mais uma pedreira pela frente, uma pedreira, vai ser um jogo muito difícil e temos que reverter, pois não estamos com a vantagem. Nesse jogo decisivo precisamos ter mais atenção. Nós vamos buscar todo tempo, todo instante o resultado, que vai ser uma grande final para nós 


A tarde atípica no CT foi mais proveitosa para ambas as partes. Para dona Beatriz Cardoso, mãe de uma das crianças assistidas pelo Centro Integrado de Reabilitação, são momentos assim que mostram uma verdadeira inclusão. Ela ficou emocionado pela recepção do time ao filho José Lucas, riverino de coração.

River-PI tem dia especial antes de enfrentar o Belo  (Foto: Joana D'arc Cardoso e Érica Paz)River-PI tem dia especial antes de enfrentar o Belo (Foto: Joana D'arc Cardoso e Érica Paz)




- É uma emoção que é tão grande que eu não sei dizer a dimensão. Ontem ele não dormiu. Hoje sim foi inclusão social, onde todos lhe recebem com um grande sorriso. Ele é torcedor do time e sempre pede para ir aos jogos e o pai dele promete que a partir de agora vai levar ao estádio. Meu filho veste a camisa – afirmou Beatriz Cardoso. 


Para Childerico Robson, educador físico e responsável pelo projeto de inclusão da capoeira, a ação vai trazer algo de especial ao time que embarca para João Pessoa. 


- Uma visita que motiva os jogadores a fazerem o seu melhor no jogo contra o Belo. Espero ter trazido uma turma pé quente e por falta de torcida o time não vai perder. Todos vão vestir a camisa do River-PI, trazendo sorte e alegria.

River-PI ganha visita de crianças no CT Afrânio Nunes (Foto: Joana D'arc Cardoso e Érica Paz)River-PI ganha visita de crianças no CT Afrânio Nunes (Foto: Joana D'arc Cardoso e Érica Paz)


FONTE: globoesporte.globo.com/pi

Crianças Especiais jogam Capoeira e Futebol com atletas do RIVER

A tarde hoje no CT Afrânio Nunes foi diferente. Sim. Diferente e muito especial. Os atletas do time tricolor receberam a visita das crianças do grupo de capoeira do Ceir (Centro Integrado de Reabilitação). Na oportunidade, a confraternização entre os atletas e a criançada ofereceu a ambos uma troca incrível de boas risadas e aprendizado.

A convite da Nutrydiet, parceira do River, cerca de 20 crianças, acompanhadas dos pais e do professor Childerico, do Ceir, fizeram uma roda de capoeira bem animada no CT antes do treino desta segunda-feira começar. Eles chegaram de mansinho, foram se aproximando dos jogadores, tirando fotos, sorrindo. Mas quando a roda de capoeira começou – foram eles que comandaram a festa.

Quando todos achavam que iam apenas assistir a uma apresentação infantil de crianças especiais, um dos meninos puxou o jogador Totty para a roda de capoeira e a festa animou. Embalados pelas palmas da plateia (imprensa, atletas, comissão técnica, mães e pais), nenhum dos jogadores que era convidado a entrar na roda recusou o convite.

Jogadores se divertiram jogando capoeira com as crianças

Para as crianças, o sorriso nos lábios dizia tudo. Mas para os atletas riverinos, o brilho no olhar mostrava todo o encantamento. “Foi muito bom. Muito bom mesmo. Ver que eles estão muito felizes. Brincar com eles na roda de capoeira foi demais”, disse o lateral Totty.

O zagueiro Índio, que tanto jogou capoeira, como levou a criançada para o campo de futebol, disse que esta tarde fez a diferença. “Esse encontro veio dar um algo mais para nós. A gente vê a dificuldade que eles enfrentam, mas com o sorriso estampado no rosto deles e não tem como não ficar feliz”, disse. “Temos filhos, sabemos o quanto as crianças são importantes. Hoje foi um dia realmente diferente”, acrescentou.

Depois da roda de capoeira, foi a vez da criançada invadir o gramado do CT Afrânio Nunes. Os jogadores mesmo se encarregaram de levar os pequenos para o campo, seja no colo, seja na cadeira de roda – todas as crianças foram jogar futebol e bagunçar mesmo, a programação da comissão, que assistia a tudo maravilhada também.

Atletas levaram crianças para o campo para jogar bola

O técnico do Galo, Jeferson Silva, o Capitão, era um dos que não escondia o brilho no olhar com tamanha festa. “Quando a gente vê essas crianças e a alegria delas por estarem ali, a gente vê que todos os nossos problemas são pequenos, tudo vai por água abaixo quando a gente olha pra eles”, disse. “Para quem é pai, não tem como não se emocionar com estes meninos. É um trabalho fantástico o desse professor de capoeira, está de parabéns”, enfatizou Capitão.

Quebrado o protocolo dos horários, foi hora do apito inicial para os trabalhos no campo. Com apito do Capitão, a criançada voltou para os braços dos pais e retornaram felizes para as suas casas. “Vocês não imaginam a felicidade que estamos que vermos vocês tratarem nossos filhos tão bem e com tanta alegria no olhar. Muitos nem dormiram esperando por este dia. Somos muitos gratos”, disse uma das mães, em discursos para os atletas.

Confira na River TV como foi a visita das crianças do Ceir ao CT:


FONTE: riverac.com